sexta-feira, 21 de maio de 2010

Você imagina um júri ao vivo, pela TV?

Na atual edição (nº 135) do boletim Direito na Mídia, enviado na terça-feira para leitores já cadastrados, um dos temas mais polêmicos foi a proposta do criminalista Roberto Podval - advogado de Alexandre Nardoni e de Anna Carolina Jatobá - de televisionamento ao vivo dos julgamentos mais clamorosos do tribunal do júri.

Para Podval, que defendeu essa ideia em artigo assinado na Folha de S.Paulo, a medida seria uma forma de a defesa expor seus argumentos à sociedade tal qual a acusação, que, via de regra, tem mais espaço na mídia.

E você, o que acha? O objetivo planejado seria atingido? Ou só aumentaria o circo armado pela imprensa nos grandes casos? Será que não corremos o risco de termos verdadeiras "mesas-redondas" entre advogados, delegados, promotores e familiares de vítimas diante das câmeras de TV?
_____
Para receber automaticamente o boletim Direito na Mídia, basta adicionar seu email no campo na coluna da direita deste blog e clicar em "Participe", ou escrever para contato@direitonamidia.com.br.

2 comentários:

erika disse...

Idéia fantástica, mas pouco funcional... não alteraria em nada o veredito.Nos traria noções mais concisas sobre em que se baseou a logica da defesa, ja que todos (inclusive eu) julgamos audaciosa a coragem de quem quer que seja defendê-los, desviar o foco e ilidir as provas tão nitidas na memória de todos nós.
Mas é isso, juri popular é o momento oportuno de expressar a igualdade juridica e que a justiça não só responda mas tbm corresponda com a sociedade/ podemos quem sabe!? nos tornarmos tbm menos ignorantes e mais participativos...

Barion. Araras-SP

Barion disse...

Acho a idéia valida afinal, isso nos daira uma idéia mais exata do conceito de justiça e da lógica de defesa. e quem sabe, seriamos menos ignorantes e mais participativos... Juri popular diminui a impunidade, eu acho.

Barion